Quem sofre?

April 26, 2017

Ansiedade, uma bola de neve!

Sabia que entre 20 e 40% dos casos a ansiedade tem um fator genético determinante!? Nos outros casos, tem nome, sobrenome e endereço. Fato é, sua alimentação pode te ajudar muito. Fisiologicamente existe uma maior liberação de cortisol pelo córtex supra-renal e a resposta é transcrição de genes prejudicial, como consequência, desejo aumentado por doces, carboidratos, ou seja compulsão alimentar. Alimentos com alto índice glicêmico, carência de vitamina D, baixa ingestão de fitoquimicos, baixa ingestão de ômega-3, excesso de baterias gram negativas podem piorar ou ainda desencadear a ansiedade. 

 

 


A seguir enumero algumas estratégias e alimentos-chave:

1. Faça uso diário de probióticos (bactérias gram positivas)
2. Controle o índice glicêmico de sua refeição escolhendo menos farinhas brancas e açúcares, acrescente mais fibras.
3. Inclua gorduras boas como óleo de abacate, óleo de gergelim...
4. Inclua boas fontes de triptofano para estimular a serotonina; nessa hora um chocolate 85% salva 
5. Não coma muito carboidratos ou proteínas próximo ao horário de dormir. Ceia é refeição antioxidante
6. Inclua pelo menos 2 doses de chás antioxidantes no seu dia 
7. Não tome bebida alcoólica, seu cortisol certamente sofrerá consequências
8. Durma e acorde cedo; não tem como fugir isso. Pare de arrumar desculpas e organize-se 
9. Tome muita água 
10. Coma comida de verdade 

11. Um bom fitoterápico prescrito por nutricionista ou médico também lhe ajudará, é muito difícil mudarmos hábitos, combatermos a ansiedade eu sei, precisamos de apoio e orientação.

12. Pratique atividade física (libere endorfina)

13. Busque motivação e orientação com seu parceiro, um amigo (a) ou mesmo com um profissional que você confie. 

Fonte texto: Nutricionista Luciano Bruno De Carvalho Silva

Compartilhar
Curtir
Please reload

Posts Em Destaque

Como você acompanha sua evolução?

June 7, 2017

1/2
Please reload

Posts Recentes

August 29, 2018

Please reload

Arquivo